Os 26 filmes recomendados por David Fincher: 05 - Taxi Driver





Diretor: Martin Scorsese

Roteiro: Paul Schrader

Elenco: Robert De Niro, Cybill Shepherd, Jodie Foster, Albert Brooks, Harvey Keitel e Peter Boyle

Sinopse: Solitário, alienado e emocionalmente marcado pelo Vietnã, o taxista Travis Bickle (De Niro) trabalha no turno da noite em Manhattan. Embora o mundo ao seu redor esteja repleto de vida, Travis não consegue se conectar com ninguém. Seu encontro com Betsy (Cybill Shepherd), uma linda ajudante de campanha, falha quando ele a leva ao cinema pornô. Ele tenta salvar uma prostituta de 12 anos, Iris (Foster), de seu cafetão, Sport (Harvey Keitel) - embora não esteja claro que Iris deseja ser salva. A raiva reprimida de Travis e a lealdade equivocada finalmente transbordam em um paroxismo de vingança e violência.

Onde encontrar: Infelizmente a obra prima de Martin Scorsese não está disponível na Netflix, Amazon Prime Vìdeo ou no HBOGO. Você pode assistí-lo no Apple TV (iTunes), no Youtube, e no Google Play. Mas… o que eu recomendo mesmo é que você compre a edição comemorativa dupla do DVD. Cara, isso é um primor, você vai ter muito material interessante para assitir, desde o Scorsese falando sobre direção, storyboard, e entre inúmeras coias bacanas uma espécie de documentário de média duração com o Paul Schrader; “O Homem Solitário de Deus”. Neste vídeo ele fala sobre suas inspirações e influências e muito sobre o trabalho de roteirista. Esse material é tão bom que utilizei ele por anos em minhas aulas de roteiro. Se não quiser comprar, pegue emprestado com algum amigo, mas te garanto, por apenas alguns reais você pode ter um material incrível na sua prateleira. Confira AQUI! Relevância deste filme: Taxi Driver é outro filme que se insere no contexto da grande transformação ocorrida em Hollywood entre os anos sessenta e setenta do século passado. Assim como poderoso Chefão, entre outros, Taxi Driver causou bastante impacto no período e muita páginas, livros já foram escritos sobre o filme, assim como inspirou algumas gerações de cineastas até hoje, inclusive David Fincher. Como Paul Schrader diz nos extras do DVD o filme tem bastante inspiração no existencialismo francês, sobretudo em autores como Albert Camus e Jean Paul Sartre.

Impacto na obra de David Fincher: Em uma entrevista promocional do filme The Social Network, em 2010 para Emanuel Levy, David Fincher compara Mark Zuckerberg como uma inspiração tão interessante para um personagem como Travis Bickle o é, o que com certeza, pressupõe uma certa referência para a construção da abordagem do personagem do criador do facebook, um cara com dificuldades de se relacionar socialmente e que cria a maior rede social do planeta..

EL: What do you feel about somebody who would say that it’s not fair to make a movie aboyt this guy who did all this stuff when he was nineteen and didn’t know any better?

DF: I don’t know. Look, I don’t think anybody involved ever thought we were sharpening our knives for Mark Zuckerberg. I think we thought of him as a compelling, interesting character for a movie – in the same way that Travis Bickle is. The same way that Rupert Pupkin is. The same way that the narrator in Fight Club is.”


Tradução:

Emanuel Levy: O que você acha de alguém dizer que não é justo fazer um filme sobre um cara que fez tudo isso quando tinha dezenove anos?

David Fincher: Eu não sei. Olha, eu não acho que alguém envolvido no projeto pensou que estava “afiando uma faca” para Mark Zuckerberg. Acho que pensamos nele mais como um personagem atraente e interessante para um filme - comoTravis Bickle é. Da mesma forma que Rupert Pupkin é. Da mesma forma que o narrador do Fight Club é.

3 visualizações
Posts Em Destaque